Notícias Parnamirim tem o segundo melhor projeto de leitura do país - 19/06/2018

O projeto "Parnamirim, um rio que flui para o mar da leitura", que abrange toda a rede municipal de ensino público, a partir da Biblioteca Municipal Rômulo Wanderley, conquistou o segundo lugar no prêmio da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). 

"É mais um reconhecimento da excelência do trabalho desenvolvido pelos técnicos deste projeto junto aos mediadores de leitura nas bibliotecas escolares, com alcance sobre os alunos e a comunidade escolar. Estão todos de parabéns, pela trajetória que é coroada por mais essa justa premiação", disse a Secretária de Educação, Ana Lúcia Maciel.

A entrega do certificado de premiação da FNLIJ ao Rio de Leitura será no dia 03 de julho, às 10h, no Salão do Livro para Crianças e Jovens, durante o 20º Seminário da fundação, que será realizado em Cidade Nova, estado do Rio de Janeiro, de 27/06 a 05/07.

A iniciativa da FNLIJ selecionou os três melhores programas de incentivo à leitura junto à crianças e jovens, a nível nacional e os premiará com 500, 300 e 150 livros, respectivamente.

A FNLIJ promove a leitura e divulga o livro de qualidade para crianças e jovens, defendendo o direito dessa leitura para todos, por meio de bibliotecas escolares, públicas, prestando consultoria a editores e especialistas estrangeiros.

"Ficamos felizes especialmente porque um dos critérios para concorrer a esta premiação é o reconhecimento pelo trabalho de mediação de leitura realizado com livros literários avaliados pela FNLIJ como sendo de muita qualidade", disse a técnica do projeto, Angélica Vitalino.

Outros critérios usados pela FNLIJ para premiar os melhores programas de incentivo à leitura no país incluem o favorecimento à autonomia dos leitores e a originalidade na concepção e operacionalização do projeto.

 

Um rio de amor pela leitura

A professora mediadora de leitura Vera Vilela, da biblioteca escolar Roseana Murray, localizada na Escola Municipal Sadi Mendes, em Nova Parnamirim, explica um pouco das ações que o Rio de Leitura promove para tocar a emoção dos alunos, favorecendo a leitura como uma experiência afetiva e enriquecedora.

"Quanto à escolha do livro a ser trabalhado com os alunos, primeiro, a história lida tem que me encantar", disse a mediadora Vera Vilela. "O livro literário preza pela subjetividade e beleza", reforça a mediadora, que considera ainda a faixa etária e planeja a mediação de leitura semanalmente.

Na Escola Sadi Mendes, os alunos foram incentivados de tal modo ao prazer da leitura, que o momento da recreação, antes dedicado integralmente à merenda escolar e às brincadeiras, hoje, é enriquecido com experiências literárias.

"Quando o sinal toca para o intervalo, muitos alunos correm para a biblioteca, nos dois dias da semana em que nos dedicamos à recebê-los também neste horário", explicou a mediadora Vera Vilela.

Outro detalhe marcante  da biblioteca Roseana Murray, além da organização, conforto, limpeza e decoração estimulantes à leitura, é o acervo dos livros literários."Fomos em busca de apoio e doações de livros e conseguimos mais de duzentas obras com apoio do projeto Semear, além da contribuição que vem de outras pessoas", disse a professora Vera Vilela.

O modelo de organização da biblioteca escolar e a afetuosa mediação de leitura dedicada aos alunos na Escola Sadi Mendes mostram a relevância de se acreditar no projeto Rio de Leitura, que promove a formação contínua destas profissionais e aponta para resultados que se destacam à nível nacional, revigorando a insistente vocação em formar cidadania, cultura e inteligência no convívio social, por meio da leitura. 

E assim, a Educação se move na direção de fazer de Parnamirim, uma cidade de leitores. Viva o Rio de Leitura!


 


Postado Por: Aldo Peixoto Junior
Fotografia de: ASCOM

Compartilhe: Compartilhar Facebook Share on Google+