Notícias Vigilância Epidemiológica de Parnamirim: Trabalho incansável contra a COVID-19 - 19/05/2020

Com o objetivo de orientar os profissionais de saúde e conduzir medidas de prevenção e controle das doenças transmissíveis, a Prefeitura de Parnamirim, por meio da Secretaria de Saúde (SESAD), criou a Coordenação de Vigilância Epidemiologia em novembro de 2019. O grupo tem sido uma das frentes de trabalho mais importantes nesse atual momento de combate à Covid-19.

Nos últimos meses, a rotina da equipe tem sido intensa. Desde meados de março, com o anúncio de um vírus novo e sem precedentes, os trabalhos se multiplicaram. O grupo se baseia na necessidade de estabelecer um plano de resposta e uma estratégia de acompanhamento e suporte aos casos confirmados e suspeitos, desenvolvendo medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública.

A coordenadora, Thulianne Lopes relata que antes da crise os funcionários estavam envolvidos com o controle da dengue, chicungunha e zica, além de doenças sexualmente transmissíveis mas, diante do novo cenário, as ações prioritárias precisaram ser voltadas para o combate ao coronavírus. “Precisamos agir com velocidade para tentarmos combater a disseminação do vírus”, disse.

Diante disso, a equipe precisou ser ampliada e remodelada. O grupo é encarregado de investigar os casos suspeitos, monitorar, orientar, analisar e fornecer dados para aqueles com a responsabilidade de executar as ações.

Os mais de 20 funcionários se revezam numa rotina de domingo a domingo para atender os gestores, núcleos de saúde e munícipes. O contato com os hospitais, UPAs e unidades de saúde é permanente. Eles possuem acesso aos exames, resultados e o número de infectados e curados são atualizados diariamente.

Um dos trabalhos desenvolvidos é o acompanhamento diário realizado àqueles que estão em isolamento domiciliar. Funcionários são encarregados de acompanhar o dia a dia do paciente, não só para suprir a necessidade de contato, como para passar orientações que evitem a contaminação de terceiros.

Thulianne informou que todos os funcionários estão aptos a executar os vários tipos de demanda, pois foram submetidos a um minucioso treinamento no início da pandemia. Além disso, as atualizações ocorrem com frequência através de videoconferência. Os decretos e portarias também balizam os trabalhos da equipe com relação às novas medidas.

A equipe também ressaltou a importância do monitoramento. Segundo eles, quanto melhores orientados são os pacientes, mais tranquilos e confiantes eles ficam e, consequentemente, maior a possibilidade de cura. “Nós conseguimos criar um vínculo. Além do mais, os números mostram que, quando eles têm e seguem as orientações, não só aumenta consideravelmente a possibilidade de cura como evita a contaminação dos familiares”, finalizou a coordenadora.

Atualmente, a coordenação que funciona na sede da SESAD possui mais três núcleos de apoio localizados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Nova Esperança, no hospital Márcio Marinho e na Maternidade Divino Amor.

Texto: Andrezza Barros

Fotos: Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Ney Douglas


Postado Por: Yara Okubo
Fotografia de: ASCOM

Compartilhe: Compartilhar Facebook Share on Google+