Notícias Julho Amarelo: SAE realiza ações de conscientização às Hepatites Virais - 14/07/2020

A Prefeitura de Parnamirim, através da Secretaria Municipal de Saúde, vem trabalhando com ações em referência ao mês de Conscientização às Hepatites Virais. Um Equipe do Serviço de Assistência Especializado (SAE), visitou na manhã dessa terça-feira (14) o prefeito Rosano Taveira e apresentou ao gestor as atividades preparadas para a Campanha Julho Amarelo.

Dentre as ações realizadas pelo do Serviço de Assistência Especializado, estará a entrega dos kits com insumos de prevenção que serão distribuídos no Drive Thru de testes rápidos realizado pelo município nos dias 15,16 e 17 de julho, em Passagem de Areia, Liberdade e Bela Parnamirim.

De acordo com Izabell Alves, coordenadora do SAE, todas as unidades de saúde do município disponibilizam das testagens rápidas e da vacina. “Além da nossa unidade, a população também encontra os testes em todas as UBS. É um procedimento rápido, que detecta as Hepatites B e C e que o resultado sai em cerca de 15 minutos”.

O trabalho multidisciplinar do SAE dispõe de médicos infectologistas, enfermeiros, farmacêutico, psicólogo, assistente social e nutricionista. A unidade está localizada na Rua Suboficial Farias, 23, em Monte Castelo, em frente ao CAdE. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30, pela manhã, e das 13h30 às 17h, à tarde. 

Hepatites Virais

As hepatites virais são um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Trata-se de uma infecção que atinge o fígado, causando alterações leves, moderadas ou graves. Na maioria das vezes são infecções silenciosas, não apresentam sintomas. Entretanto, quando presentes, elas podem se manifestar como: cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

As infecções causadas pelos vírus das hepatites B ou C frequentemente se tornam crônicas. Contudo, por nem sempre apresentarem sintomas, grande parte das pessoas desconhecem ter a infecção. Isso faz com que a doença possa evoluir por décadas sem o devido diagnóstico. O avanço da infecção compromete o fígado, sendo causa de fibrose avançada ou de cirrose, que podem levar ao desenvolvimento de câncer e à necessidade de transplante do órgão.


Postado Por: Saulo Tarso de Castro
Fotografia de: ASCOM

Compartilhe: Compartilhar Facebook Share on Google+