Notícias Laboratório Central é sinônimo de eficiência, em Parnamirim - 17/11/2020

A rotina dos locais de atendimento ao público em todo o mundo foi bastante alterada pela pandemia do novo Coronavírus, que, ao chegar, exigiu adaptações em diversos setores, principalmente nos serviços de saúde. Os trabalhos no Laboratório Central de Parnamirim não fogem dessa regra, e, apesar da grande exigência, seguem a todo vapor. Com serviços diferenciados para atender uma demanda que cresceu assustadoramente num curto espaço de tempo, o local passou por mudanças visando agilizar o atendimento, inclusive com recepções separadas, para serviços especializados na Covid-19 e na demanda comum para todas as outras patologias.

O Laboratório Central de Parnamirim dispõe atualmente dos três tipos de testes para a identificação da Covid-19. A diretora do local, Drª Maria Aparecida, em entrevista ao jornalista Marciano Costa, explicou que a dinâmica de realização da testagem deve obedecer ao protocolo viral, que é a forma com a qual o vírus se comporta em cada período da doença. Segundo ela, é de suma importância conhecer as diferenças entre os testes para que os pacientes possam ser corretamente encaminhados. “O primeiro tipo é o RT-PCR, popularmente conhecido como Swab. Ele faz uma pesquisa de RNA viral na mucosa nasal e é indicado apenas para os 7 primeiros dias de aparecimento de sintomas, a chamada fase aguda, de transmissão”, a Drª continua: “passados os 7 primeiros dias, é iniciada a fase de combate, quando o organismo da pessoa começa a criar anticorpos contra a doença, do 8º ao 14º dia de sintomas. Nesse caso, o teste indicado é o de anticorpos totais”, disse. O terceiro tipo é o da sorologia IgM/IgG que detecta os tipos de anticorpos, sendo que o IgM mais associado a uma exposição recente, enquanto o IgG se refere a uma exposição que ocorreu há mais tempo.

Apesar do tratamento da Covid-19, algumas alterações foram observadas nos próprios profissionais do Laboratório, por isso foi criado um protocolo pós covid para as sequelas que ficam e precisam ser tratadas, mesmo nos assintomáticos. É de suma importância que as pessoas façam os exames para verificar como está a situação de saúde atualmente.


Para tal, o Laboratório dispõe de atendimento para diversos tipos de exames e também os relacionados à Covid-19. Além desses procedimentos, o local não fechou as portas em nenhum momento durante a pandemia, chegando à marca de 523.439 atendimentos gerais, no período de janeiro a outubro de 2020. Já os atendimentos relacionados especificamente à Covid-19 atingiram a marca de 29.910 procedimentos, levando em consideração o intervalo de março a outubro. Os números mostram a capacidade de atendimento do local, que, mesmo com limitações, atende a população parnamirinense de domingo a domingo 24h por dia.


Drª Aparecida completa que, além do grande volume de atendimentos, o Laboratório de Parnamirim é um dos únicos do Rio Grande do Norte que trabalha com o serviço de citologia, hanseníase e baciloscopia no próprio local, fato que deve ser motivo de orgulho, tanto para a população quanto para os servidores municipais.

 

 

 

 


Postado Por: Saulo Tarso de Castro
Fotografia de: ASCOM

Compartilhe: Compartilhar Facebook Share on Google+