Notícias Telecentro proporciona inclusão digital e interação entre idosos - 11/07/2019

Na primeira semana do mês de julho, começaram as aulas do primeiro Telecentro do Rio Grande do Norte, que tem como objetivo promover a inclusão digital e preservar a dignidade da pessoa idosa. Animação, interação e vontade de aprender marcam a participação dos alunos durante os primeiros dias do curso.

Parnamirim foi contemplada, graças ao Programa Viver – Envelhecimento Ativo e Saudável, juntamente com outras quatro cidades do País. Katia Cristina, secretária adjunta da Secretaria Municipal de Assistência Social, Habitação e Regularização Fundiária (SEMAS), esteve presente na aula desta quinta-feira (11), deu boas-vindas aos idosos e falou da importância do programa.

“É momento de aprendizado e integração. Além do conhecimento adquirido nas aulas, os idosos têm a oportunidade de se movimentar, sair da ociosidade, viver em coletividade e evitar até mesmo problemas com a depressão”, disse Kátia Cristina, que também valorizou a presença e participação de cada um, “Vocês são o charme do programa!”.

Com sucesso na procura, as vagas se esgotaram rapidamente. Ao todo são 64 idosos matriculados no programa e as aulas acontecem de segunda à sexta-feira, com turmas pela manhã e tarde. Thiago Fernandes, articulador municipal do programa, destacou que apesar do pioneirismo, o programa já supera as expectativas.

“O objetivo é a inserção desse mundo novo da parte tecnológica. A expectativa gerada foi muito grande e já foi superada com o preenchimento das vagas. As turmas terão duração de seis meses cada. Sendo assim, temos a oportunidade para alcançar o máximo de idosos possíveis do município”, falou.

Tendo como carro chefe a inclusão digital, o programa também agrega outras atividades com intuito de proporcionar mais benefícios aos idosos. “Tem a parte da atividade física, da saúde, trabalho dos direitos dos idosos, empreendedorismo, artes, música e dança”, comentou Thiago Fernandes, sobre as atividades extra que acontecem nas sextas-feiras e reúnem todas a turmas do programa para um momento de descontração.

Animação e integração não faltam nas aulas, que também proporcionam o surgimento de novas amizades e até mesmo reencontros. Foi o caso de José Felipe, de 77 anos e José Maria, de 78. Os dois estudaram juntos na adolescência e após 51 anos se reencontraram no programa.

“O programa está atingindo seu objetivo, porque também faz uma inclusão social. Estávamos distantes e nos encontramos aqui, isso é muito bom”, disse José Maria, que ficou muito feliz em reencontrar o amigo. 

Contente com a reaproximação, José Felipe também fez questão de falar da importância do programa para ele. “É essencial esse projeto para o pessoal da terceira idade. Ainda mais no meu caso, que não tenho conhecimento em computação. Tudo que a gente aprende é importante. E eu quero muito aprender”.

Diante do entusiasmo e relacionamento entre os alunos, o professor Emanuel Ernane expressou gratidão em contribuir com o Telecentro. “Para mim é um privilégio trabalhar com os idosos. É muito gratificante passar o conhecimento que tenho para eles, inclusive, eles também me repassam o feedback. Quando aconteceram as reuniões na primeira semana, já percebi a empolgação e união deles. Agora que eles começaram a usar o computador, aí é que a animação está a mil”.

O Telecentro funciona no CREAS, que fica localizado na Rua Aspirante Santos, 239, no bairro de Santos Reis, próximo à delegacia da Mulher.

Texto: Ricardo Oliveira

 


Postado Por: Saulo Tarso de Castro
Fotografia de: ASCOM

Compartilhe: Compartilhar Facebook Share on Google+